[[ Download ]] ➵ O País do Carnaval Author Jorge Amado – 1sm.info

O País do Carnaval Amazing Book, O Pa S Do Carnaval By Jorge Amado This Is Very Good And Becomes The Main Topic To Read, The Readers Are Very Takjup And Always Take Inspiration From The Contents Of The Book O Pa S Do Carnaval, Essay By Jorge Amado Is Now On Our Website And You Can Download It By Register What Are You Waiting For Please Read And Make A Refission For You This is the debut novel of one of Brazil s most celebrated writers of the 20th century, Jorge Amado Largely autobiographical, it is based upon the life of an idealistic young man Paulo Rigger from an affluent background in Brazil s poverty ridden Northeast with communistic sympathies The year is 1930 and Paulo is a law student in Rio de Janeiro, where he is leading a life that is at variance with his beliefs Amado shares with the reader the rich and colorful life a person of means could enjoy in Rio at the time In essence, O Pa s do Carnaval can be read as a polemic on social inequality in a Brazil that was at the dawn of the 1930s on the cusp of a wrenching transition from an agrarian to an industrialized nation I bought this novel during my second trip to Brazil in June 1990 and found it fairly easy to read despite my threadbare, less than fluid Portuguese For anyone who has read other novels from Jorge Amado and has a fascination with Brazil as I do I highly recommend O Pa s do Carnaval. Este foi o primeiro livro escrito por Jorge Amado quando tinha apenas 18 anos e que revela uma maturidade impressionante para um jovem daquela idade sobre as quest es existenciais que se colocam a um grupo de amigos de idades muito diferentes, bem como acerca das caracter sticas do povo brasileiro e tamb m sobre os problemas que afectavam o Brasil nos anos 30 do s culo XX.Paulo Rigger, um jovem rico, filho de um falecido fazendeiro, regressa Bahia, passando pelo Rio de Janeiro, onde chega ap s uma viagem de barco, vindo de Paris, cidade em que viveu durante alguns anos e se licenciou em Direito Tem como objectivo encontrar um sentido para a sua vida e tenta faz lo primeiramente no prazer meramente sexual, depois no amor que rejeita por n o conseguir libertar se das conven es sociais que ele pr prio critica ou como jornalista num jornal que funda com um grupo de amigos Mas pura e simplesmente n o consegue atingir um estado de felicidade, sentindo um grande vazio na sua vida.O Brasil que encontra ap s o seu regresso, um pa s que desdenha, pois considera que os pol ticos s o med ocres, quer os da oposi o, quer os do governo, que n o produtivo, que n o progride a n vel econ mico, social e cultural, convencendo se que os brasileiros n o querem trabalhar, mas apenas divertirem se, como se fosse Carnaval o ano inteiro e s lhes interessasse sambar Pensa que um pa s com tantos recursos naturais e tanta beleza s poderia originar pessoas indolentes.Mas a personagem principal desta hist ria tamb m se desilude consigo pr prio, pois n o faz carreira na advocacia, na pol tica e acaba por interromper o seu trabalho jornal stico juntamente com os seus amigos por circunst ncias v rias.Nos frequentes encontros e reuni es que Paulo Rigger mant m com os amigos, uns da sua idade, outros mais velhos, inclusive um idoso, todos eles procuram igualmente encontrar um sentido para as suas vidas que designam por Felicidade Ricardo Braz casa se e vai ser promotor p blico, o que corresponde a magistrado do Minist rio P blico em Portugal, numa regi o rec ndita do interior do Brasil, mas sente se infeliz e vive em completo t dio e monotonia, apesar de pensar que no casamento, no amor e na sua profiss o que vai encontrar a alegria que busca, o que n o consegue.Jer nimo Soares, um funcion rio p blico que todos consideravam o med ocre e menos inteligente do grupo, pensa encontrar a felicidade nas coisas comuns da vida, no seu relacionamento com uma antiga prostituta, que tudo faz para o acarinhar e satisfazer Contudo, sente que ainda lhe falta alguma coisa e esse pensamento perturba o, at que tem um sonho, e ao acordar sobressaltado, pensa que o que lhe faltava era a f , a religi o, Deus Jos Lopes, que se tratava de um alco lico em processo de autodestrui o, procura na literatura e na filosofia a felicidade, mas n o a acha Ent o, um certo dia, Paulo Rigger encontra o com um aspecto saud vel e curado dos seus males, tendo Jos Lopes lhe contado que atingiu a felicidade no comunismo, renunciando a todo o espiritualismo.Pedro Ticiano, o mais velho do grupo de amigos, com sessenta e muitos anos, e quanto a mim o mais interessante de todos, o c ptico, o que sempre duvida, aquele que acredita que a felicidade a suprema ren ncia de n o desejar e que s se consegue a calma e a paz ficando indiferente e nada querer Transcrevo uma das frases que escrita v rias vezes no livro e que me fez reflectir, ainda que possa n o concordar inteiramente com ela A Felicidade s a alcan am os imbecis e os cretinos E n o conto o que aconteceu no final do livro a Paulo Rigger, para deixar que uma certa curiosidade possa levar mais pessoas a ler esta hist ria.Concluo por dizer que as tr s estrelas por mim atribu das se devem a um papel muito secund rio, algo servil e utilit rio que Jorge Amado atribui s mulheres neste livro caso contr rio, se desenvolvesse melhor a condi o feminina e permitisse uma maior participa o delas na hist ria, esta seria bem mais interessante Acho que escreveu este livro tendo como ideia que seriam os homens e n o as mulheres a l lo, ainda que fosse apenas um jovem que vivesse num mundo machista. Consta que o primeiro romance de Jorge Amado foi alvo de fortes cr ticas, as quais, no entanto, n o o impediram de se tornar no mais famoso e mais traduzido escritor brasileiro.O Pa s do Carnaval um olhar, tamb m ele cr tico, sobre o Brasil e o seu povo Um retrato de uma gera o de brasileiros conformados, adormecidos, cuja nica aspira o parece ser a velhice A personagem principal, Paulo Rigger, bem procura escapar a isso, e, inquietante, vai em busca do sentido da vida, da p tria, da terra Mas acaba sempre por esbarrar nos c pticos e cedo percebe que n o f cil escapar mediocridade perp tua em que a na o se encontra.Jorge Amado n o tem pudor em afirmar, no pref cio do livro, que este tem um cen rio triste o Brasil, natureza grandiosa que faz o homem de uma pequenez cl ssica E essa ant tese que percorre todo o livro, a grandeza de um pa s que esmaga asfixia os seus homens.A certa altura, o autor chega a comparar a na o a uma mulata desconhecida entre as suas coxas sadiasQue repousa o futuro da P tria.Da sair uma ra a forte,Triste,Burra,Indom vel,Mas profundamente grande,Porque grandemente natural,Toda da sensualidade.Por isso, cheirosa mulataDo meu Brasil africano o Brasil um peda o d fricaQue imigrou para a Am rica ,Nunca deixes de abrir as coxasNo instinto insatisfeitoDos poetas pobresE dos estudantes vagabundos,Nessas noites mornas do Brasil,Quando h muitas estrelas no c uE muito desejo na terra Haver quem considere que tal met fora ofende a moral brasileira Eu considero que Jorge Amado quis, t o s , abanar a consci ncia dos seus pares E n o ser despropositado considerar que ainda hoje, quase um s culo depois, o Brasil continua a precisar de uns aban es que ainda h dias vimos as carnavalescas elei es que por l tiveram lugar, onde at os palha os j s o eleitos deputados E fica se vivendo a trag dia de fazer ironias , Amado dixit. Ap s viver e estudar em Paris, Paulo Riger regressa ao seu pa s natal Durante a viagem de regresso ao Brasil, Paulo conhece Julie, uma francesa, com quem viria a viver um relacionamento Desembarca se, na Baia, precisamente num s bado de Carnaval, onde encontra o povo na folia habitual de Fevereiro Riger junta se a Pedro Ticiano, Ricardo Reis, A Gomes, Jer nimo Soares e Jos Lopes e fundam um jornal a que deram o nome de Estado da Baia.Os di logos entre os 5 homens giram quase sempre volta de temas como pol tica, tica, sentido da vida, amor, dinheiro, cultura e povo brasileiro, etc real ando a enorme diferen a de opini o entre eles Depois, t dio A mesma coisa, sempre A Terra agirar em torno do Sol 365 dias Um dia, outro dia A Terra a girar sobre si mesma em 24 horas Dia Noite Sempre a mesma coisa A maior trag dia a trag dia da monotoniaLer em portugu s do Brasil n o t o f cil como pode parecer primeira vista Palavras estranhas ou diferentes, frases cujas constru es obrigam o leitor a l las mais que uma vez e express es desconhecidas, s o apenas alguns exemplos de entraves encontrados na leitura.O enredo bom e os di logos qe contrap em as opini es sobre o sentido da vida s o, simplesmente, deliciosas.A hist ria t o actual quanto era na altura em que foi escrito o livro e transmite bem a ideia que temos do brasileiro um povo que serve da folia e da festa para mascarar ou n o dar import ncia aos problemas do quotidiano.Tinha imensa curiosidade em ler Jorge Amado e, apesar de n o ter adorado o livro, fiquei com vondade de dar lhe uma segunda chance E darei, assim que poss vel. Il primo romanzo di Jorge Amado, sorprendentemente maturo e disincantato per la sua et 19 anni , tanto che il suo protagonista, Paulo Rigger che rappresenta una sorta di alter ego di Amado ha qualche anno in pi di lui Paulo Rigger torna in Brasile dopo aver studiato per sette anni in Francia e prova allo stesso tempo a ma anche una sorta di senso di superiorit per quel paese, definito quasi con disprezzo il Paese del carnevale, alla ricerca della realizzazione che spera possa coincidere con la felicit La cerca nell a, ma non riesce a trovarla, perch , malgrado tutte le sue arie di modernit , ancora troppo legato alle convenzioni che vogliono la sposina illibata Con i suoi amici Pedro Ticiano, Jer nimo Soares, Ricardo Br s, Jos Lopes scrive per il giornale L Estado da Bahia e discute di massimi sistemi le donne, la politica, la felicit ma alla fine sono tutti vittime di una malinconia tutta brasiliana che trova sfogo nei pochi giorni del carnevale, nell attesa che il Brasile diventi il primo paese al mondo. Uma viagem, prolongada, pela pol tica, religi o, filosofia e amor existentes no Brasil do s culo XIV Jorge Amado suporta se em Paulo Rigger personagem fundamental para expor a nu a sociedade Brasileira de uma forma muito inteligente.Um grito de um jovem que tenta descrever atrav s de uma an lise inteligente o sentido da sociedade brasileira com bases nas suas funda es hist ricas Ap s o seu regresso, Paulo Rigger, ao Brasil vindo de estadia de sete anos em Paris e uma breve passagem pelo Rio de Janeiro, onde fica enamorado por Julie, segue viagem para a terra natal Salvador da Bhaia.Em Salvador Paulo forma uma trupe com os amigos Ricardo Braz, Jos Lopes, Jer nimo Soares e A Gomes todos com uma personalidade muito singular e representativa da sociedade, tendo em comum o mentor Pedro Ticiano o intelectual supremo que todos adoravam Os tent culos que Ticiano estendera nos seus amigos perdurou mesmo ap s a sua morte.Para Paulo o amor n o passava da satisfa o dos desejos era normal os intelectuais n o se apaixonarem, isso, o amor coisa de ignorantes E pelos ignorantes ele foi tra do, sua amada Julie que era mais intelectual que ele o traiu com Hon rio, um mulato, um empregado da ro a.A vida de cada personagem os seus sonhos sua gl rias sua desgra as passam pelas p ginas como um filme bem realizado.Um livro com algumas influ ncias de Machado de Assis, recortes geniais e personagens complexas enchem de luz este livro. Este libro se volvi uno de mis favoritos desde las primeras p ginas por muchas razones La principal podr a ser que describe a dos culturas que en mi opini n son bastante contrarias, y las dos resultan ser de mis favoritas por su lengua y sus lugares me refiero a Brasil y Francia El dilema en el que se encuentra el personaje principal es bastante cre ble para mi Su personalidad lo empuja a creer que su lugar est en Francia donde todo es elegante y formal, pero l bien sabe que sus placeres pueden ser mejor cumplidos en Brasil, el Pa s del Carnaval La manera en que est escrito me hizo idealizar cada detalle, cada forma y cada color de una forma muy especial que no hab a logrado con ning n otro libro B sicamente es una b squeda insaciable por la f rmula de la felicidad aut ntica y no s lo del conformismo al que muchos de nosotros nos resignamos a llegar Un grupo de intelectuales se pasan los d as discutiendo dicha f rmula y nunca llegan a estar de acuerdo Existe tanta discordia que la amistad entre algunos se pierde y cada quien sigue su camino En el fondo siempre supe la respuesta, pero fue incre ble darme cuenta lo desesperados que podemos llegar a estar y lo ciegos y manipulables que podemos llegar a ser sin saber que la respuesta es relativa a cada uno de nosotros y que tal f rmula no existe. Simples e bom Esta obra, primeira de Jorge Amado, apesar de n o ser um romance de distin o, muito interessante Nela encontrei muito do Jorge Amado como pessoa e escritor De acordo com o que os cr ticos afirmam juntamente com as obras Cacau e Suor as linhas e bases do seu itiner rio liter rio come aram aqui Naquela poca deve ter sido muito interessante olhar a realidade e encontr la refletida nesta obra, realidade repleta de instabilidade e incertezas Este livro fez me pensar a vida tendo como suporte a filosofia de que constitu do inevit vel faz lo N o existem respostas adequadas e mais assertivas para o sentido de viver, contudo foi com enorme prazer que li esta obra, procurando nas personagens conhecer um pouco mais sobre o Brasil, sobre o mundo, sobre a vida humana, e mim mesmo.


About the Author: Jorge Amado

Jorge Amado de Faria was a Brazilian writer of the Modernist school He was the best known of modern Brazilian writers, his extensive work having been translated into some 30 languages and popularized in film, notably Dona Flor and her Two Husbands, in Portuguese, Dona Flor e Seus Dois Maridos in 1978 His work dealt largely with the poor urban black and mulatto communities of Bahia Wikipedia J


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *